Perfil do Graduado

Perfil do Graduado

O Engenheiro de Aquicultura deverá ser um profissional altamente qualificado que se faça valer das ferramentas conceituais metodológicas e técnicas as quais terá acesso durante o curso, sendo capaz de contribuir para uma produção eficiente de alimentos e derivados de origem aquática, a serviço de organizações tanto publicas quanto privadas. Deverá ser um profissional com espírito empreendedor, possuidor de valores éticos, consciente de sua função na sociedade, enquanto agente de desenvolvimento econômico, social e ambiental sustentável do Brasil e do mundo.

Pode-se estabelecer, de modo geral, o perfil do Engenheiro de Aquicultura através das competências, habilidades e conhecimentos que deverá adquirir no Curso proposto.

Competências e Habilidades do Graduado

O profissional deve ter competência e habilidade para:

  • Dominar a prática, a técnica e a teoria da Aquicultura a fim de ter competência para inovação, projeção, adequação e adoção de sistemas de produção;
  • Trabalhar em diversas áreas nas empresas aquícolas (produção, administração ou direção) ou ser um produtor independente;
  • Elaborar, executar, supervisionar e avaliar planos, projetos, programas e ações aquícolas;
  • Identificar problemas, solucioná-los e/ou encaminhá-los aos especialistas e órgãos de pesquisa da área;
  • Interagir com os diversos profissionais especializados que dão suporte ao desenvolvimento da Aquicultura;
  • Interagir com aquicultores e profissionais da área, bem como conhecer as fontes nacionais e mundiais de informação em Aquicultura e saber como se comunicar com elas;
  • Dominar os conceitos da Aquicultura Ecológica e do desenvolvimento sustentável, conhecendo as normas e regulamentos do uso do ambiente que tenham relações com o desenvolvimento da Aquicultura, e os mecanismos para minimizar o impacto ambiental e social da atividade.
Conhecimentos do Graduado
Será necessário que o novo profissional da Engenharia de Aquicultura tenha uma sólida preparação nas ciências naturais, exatas e sociais, nas técnicas que formam a sua base, assim como nas relações interdisciplinares correspondentes. Ele deverá desempenhar-se satisfatoriamente nas áreas de política de desenvolvimento, produção, finanças, pessoal, organização e procedimentos administrativos e contábeis. O profissional deverá ter conhecimento, em diferentes níveis, das seguintes áreas gerais de conhecimento:
  • Aquicultura;
  • Biologia e Química;
  • Engenharias;
  • Matemática e Física;
  • Informática;
  • Administração, Economia, Direito e Sociologia;
O estudante, ao finalizar seus estudos, deverá ser capaz de:
  • compreender a realidade econômica, social, política e cultural em que operam as organizações aquícolas;
  • aplicar os conceitos, princípios, métodos e técnicas da Aquicultura em situações concretas nos diferentes níveis hierárquicos das organizações aquícolas estatais ou privadas;
  • atuar com consciência da função que desempenha na sociedade contribuindo para o desenvolvimento sócio-econômico, observando a ética e o direito;
  • identificar e pesquisar os campos de atuação do Engenheiro de Aquicultura tanto atuais como futuros;
  • conhecer e aplicar os princípios básicos das diversas áreas que compõem o curso aplicados à Aquicultura;
  • projetar, planificar e avaliar metodologias e técnicas aplicáveis ao cultivo de organismos aquáticos marinhos, dulciaquícolas e de água salobra;
  • planificar, dirigir e projetar empresas destinadas à produção de organismos aquáticos com fins comerciais;
  • realizar pesquisas dirigidas a desenvolver, inovar ou otimizar técnicas de cultivo e melhora da qualidade dos organismos cultivados;
  • transferir a tecnologia e o conhecimento dos recursos para o setor pesqueiro artesanal, para que haja uma exploração racional dos ambientes aquáticos.
Linhas Gerais de Formação
O curso deverá capacitar o Engenheiro de Aquicultura para ter uma visão interdisciplinar do seu campo de conhecimento. Ele deverá ter conhecimentos em diversas áreas e disciplinas:
  • Técnicas de produção das diversas áreas que constituem a Aquicultura;
  • Biologia, com enfoque científico aplicado em relação à taxonomia e morfologia dos organismos envolvidos na Aquicultura; embriologia, desenvolvimento larval, ecofisiologia, ciclos de vida, patologia, etc. dos organismos de cultivo;
  • Ecossistemas artificiais utilizados em Aquicultura, bem como os ecossistemas naturais associados a eles com relação à sua dinâmica, seus limites de controle e manipulação;
  • Contabilidade, Administração, Sociologia, Economia e Direito: conhecimentos na medida em que se requer o exercício da profissão, além de capacidade para interagir com os especialistas destas áreas;
  • Engenharia: conhecimentos suficientes para compreender e atuar no universo da Engenharia que incide na Aquicultura, particularmente no que se refere a: topografia, obras de terraplanagem (construção de viveiros), construção de canais, hidráulica (bombeamentos, tubulações, vazões, etc.), estruturas no mar; sistemas de aeração; sistemas de energia; sistemas de filtração; sistemas de controle de qualidade de água; sistemas sanitários; sistemas elétricos; sistemas mecânicos; sistemas eletrônicos; sistemas automatizados e informática, etc. Além disso deverá ter a capacidade de interagir com os profissionais das diferentes áreas da Engenharia;
  • Tecnologia de beneficiamento dos produtos oriundos da Aquicultura, bem como ter capacidade para interagir com profissionais desta área.